Olá para vocês que aguentaram chegar até o final da primeira parte desse post, descobriram que haveria uma segunda e, ainda assim, tiveram a coragem (ou a vontade, vai saber) de parar aqui para ler mais um pouco sobre o maior prêmio do cinema! (Ainda que eu continue preferindo o Festival do Rio). Nesse momento, iremos do Velho Continente para a América do Norte de encontro a 3 grandes festivais (não tão grandes quanto os europeus, mas importantes também): Telluride, no Colorado, Toronto e Nova Iorque.

Em Telluride estiveram os já conhecidos Carol, Aliança do Crime, 45 Years e Beasts of No Nation (que também esteve em Toronto). As novidades do Colorado ficam por conta de dois grandes concorrentes: Steve Jobs com Michael Fassbender no papel principal (mais uma vez cotado para o Oscar de Melhor Ator; e ele pode sim e tem grandes chances de ser indicado duas vezes esse ano), Kate Winslet no elenco de apoio (também cotada para o Oscar), Danny Boyle na direção (também cotado para o Oscar) e o grande Aaron Sorkin assinando a adaptação (criador de The Newsroom e, vocês já sabem, cotado para o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado) e Spotlight de Thomas McCarthy com Michael Keaton, Mark Ruffalo, Rachel McAdams, um drama sobre um grupo de jornalistas que denuncia o abuso infantil cometido por padres católicos de Boston, há alguns anos atrás.

Correndo por fora vem Sufragette (sobre o movimento sufragista) contando com uma atuação muito elogiada da talentosíssima Carey Mulligan e também o drama mais independente, Room, com Brie Larson do magnífico filme Short Term 12. Dependendo da concorrência e de como esses filmes forem recebidos, é possível vermos as duas brigando nas primeiras posições pelo Oscar de Melhor Atriz.

Agora diretamente para a terra do gelo, dos ursos e dos guardas florestais (se é que existe mais alguma coisa além disso no Canadá) paramos em Toronto que além de nos apresentar alguns dos filmes já falados acima – é comum os mesmos filmes rodarem nesses festivais em setembro e outubro como uma maneira de ganhar impulso para a disputa do Oscar – traz Legend de Brian Helgeland (com Tom Hardy interpretando dois irmãos gêmeos, líderes do crime organizado de Londres nas décadas de 50 e 60), Demolition de Jean-Marc Vallé (diretor de Clube de Compras Dallas e Livre) e Anomalisa (novo filme de Charlie Kaufmann, um dos favoritos para a categoria animação). Ainda, The Danish Girl, filme de Tom Hooper que conta com mais uma elogiada atuação de Eddie Redmayne no papel principal.

Por último, a cidade que nunca dorme, o festival de Nova Iorque, realizado pelo grande centro de artes norte-americano: o Lincoln Center. Na Big Apple, o filme de abertura será A Travessia de Robert Zemeckis (narrativa ficcional da história real do homem que atravessou as Torres Gêmeas sob a corda bamba, documentado no filme O Equilibrista, ganhador do Melhor Filme Documentário no Oscar 2009). Nas noites seguintes vem Steve Jobs, Miles Ahead (cinebiografia do brilhante jazzista, Miles Davis com Don Cheadle na direção e no papel principal), a trilogia de Miguel Gomes, 1001 Noites, bem como outros concorrentes de Cannes, fortes na disputa pelo top 5 do Melhor Filme Estrangeiro, além de Carol, o novo filme de Spielberg com Tom Hanks como protagonista de um drama da Guerra Fria, Ponte de Espiões e, por último mas não menos importante, o novo documentário do sempre polêmico e inteligente Michael Moore, Where To Invade Next.

Pessoal, por enquanto, é isso. Agradeço a paciência e peço desculpas por atrapalhar o silêncio de sua viagem, fiquem com esses passatempos até o Oscar chegar com força total. O fim do ano está aí e esses filmes logo estrearão por aqui. Vamos esperar, ansiosos.

Renato Furtado

Anúncios