Zac-Efron-WAYF

NOTA:8 / Colaboração de Esperanza Mariano 

Música, Amigos e Festa pode não parecer um filme atraente à primeira vista, mas não deixem o preconceito vencer na hora de seu julgamento. Dirigido pelo apresentador do programa da MTV, Catfish, o longa narra a história de Cole (Zac Efron), um jovem de 23 que sonha em ser um DJ de sucesso. Até aí o roteiro não entrega nada de inovador, o que vai chamar atenção posteriormente é o contexto em que a história é narrada. Acho que nenhum filme ultimamente me pareceu tão atual como esse.

O roteiro de estreia de Max Joseph é inteligente e descreve perfeitamente a ambição profissional dos jovens de hoje. Uma sociedade que faz ganhar dinheiro parecer uma coisa tão fácil (eles fazem várias referências ao inventor do Instagram, por exemplo), mas que continua sendo tão difícil. Como fazer sucesso em um mundo que tudo já parece ter sido feito e inventado? Essa é o grande questionamento do filme.

Zac Efron dá vida a um personagem carismático e que poderia muito bem representar a geração de jovens entre 20 e 25 anos que estão em busca de seu caminho profissional. Cole é um jovem sensível, criativo e talentoso, mas que em muitos momentos está distraído demais para conseguir criar um som único, pessoal e inédito. Para ajudar sua jornada, entra em cena James Reed (Wes Bentley), um DJ famoso e bem sucedido, que se torna o mentor de Cole. O longa então passa a retratar o relacionamento entre Cole e Reed, em busca do “som inédito” do jovem aspirante a DJ, Cole e Sophie (Emily Ratajkowski), namorada não oficial e assistente de Reed, enquanto vivem a fase de euforia do começo de um relacionamento e por fim Cole e seus amigos, que precisam decidir seus destinos profissionais, mesmo sem saber o que querem/estão dispostos a fazer.

Nos 95 minutos de filme, somos envolvidos por uma trilha sonora bem feita e que combina perfeitamente com o estilo de filmagem. Em muitos momentos tive a impressão de estar vendo um filme gravado nos anos 80, o que não foi um defeito em momento algum. O cenário, músicas, enredos. Tudo parece casar perfeitamente e o resultado final entrega ao telespectador um filme que entretém e faz pensar sobre a juventude atual.

Anúncios