Colabora conosco, pela primeira vez, a nossa amiga, estudante de Jornalismo da UFRJ e que mora há alguns minutos da Barra, Elisa Paixão. Obrigado pelo apoio!

ed sheeran

NOTA: 8,0 / Elisa Paixão

Uma voz, um violão, um pedal de loop e 240 mil pessoas. “Jumpers for Goalposts” é diferente de um show megalomaníaco repleto de coreografias, mudanças de figurino e cenário gigante. Ed Sheeran surge com um show simples em que a única extravagância é seu talento inegável.

Diante do universo dos filmes-shows já passaram vários nomes como Miley Cyrus, Jonas Brothers, One Direction , Justin Bieber e Katy Perry, todos queridinhos do público jovem, assim como Sheeran.. “Jumpers” segue essa tendência, marcando o ponto alto da carreira do jovem britânico de 24 anos: 3 shows de lotação esgotada no Wembley Stadium, o maior e mais emblemático estádio do Reino Unido. A proposta do filme é impactante justamente pelo contraste do que se espera de um show desse porte e o que o é apresentado, levando o show de um artista que não faz o tipo espalhafatoso e chamativo até as telonas de cinema. Aliás, o próprio Ed Sheeran faz questão de mostrar a ausência de uma banda de apoio e coral, enfatizando que tudo o que o público está ouvindo nos shows é tocado e cantado exclusivamente por ele. Essa característica faz com que ele seja o primeiro artista completamente solo (assim dizendo, sem banda de apoio) a tocar em Wembley.

Além de hits como “Thinking Out Loud”, “Sing” e “The A Team”, o show conta com algumas músicas não tão conhecidas pelo grande público (pelo menos no Brasil). Isso faz com que o filme não seja tão convidativo para aqueles que não são realmente fãs do trabalho de Ed Sheeran ou que não tenham interesse em conhecer um pouco mais do cantor. Em algumas partes o show prevalece sobre o filme, de forma que se o espectador não conhece tanto o repertório do cantor, pode sentir que falta dinâmica.

“Jumpers for Goalposts” também conta com imagens dos bastidores, depoimentos da equipe, momentos da trajetória do cantor desde sua infância e também imagens de fãs emocionados e enlouquecidos. Esses aspectos, ainda que agradem a legião de fãs do artista não são inovadores nesse campo dos filmes-shows, integrando a fórmula que agrada o público teen. Os pais que estiverem levando seus filhos para tietar Sheeran na telona também podem se sentir representados. O show conta com uma breve participação de Elton John. Uma união de peso entre um ícone da música e um artista de futuro promissor.

Traduzido como “Almejar sempre mais”, o título retrata de forma clara a visão de Ed de que esse é apenas o início de sua carreira sem soar arrogante. Se Wembley foi seu maior sonho durante anos, agora chegou a hora de estabelecer uma nova meta diante da nova dimensão que sua carreira tomou.

Anúncios