James_Bond_vs_Indiana_Jones_Epic_Rap_BattleRenato Furtado

Se eu tivesse que chutar o que passa na cabeça de você, leitor, ao ler o título desta notícia (tirando a imagem que só está aí para caçar o seu like e o seu view, querido leitor), eu diria que o que passa na cabeça é um grande vazio, um grande nada daquele tipo que só ocorre quando você não entende nada de coisa alguma sobre o que está acontecendo. Mas, fiquem calmos que eu explico para vocês a situação. Na semana passada, o produtor Frank Marshall confirmou em uma entrevista que a saga Indiana Jones não receberia o mesmo tratamento da saga James Bond (a resenha de 007 Contra Spectre sai logo logo aqui no site). Ou seja, isso quer dizer que não veremos trocentos atores interpretando o nosso arqueólogo aventureiro com pânico de cobras. Ainda, Marshall afirmou que eles vão ter que descobrir um jeito de resolver isso.

Nos últimos tempos, um grande número de atores foi ligado ao papel de Indiana Jones para liderar um possível reboot da franquia, inclusive Chris Pratt, astro em ascensão de filmes como Guardiões da Galáxia e Jurassic Park. E, ainda assim, Marshall rebateu os rumores. Vamos analisar um pouco isso. Se ninguém mais pode ser escalado para o papel de Indiana Jones, isso quer dizer que só Harrison Ford (no alto de seus setenta e tantos anos) pode interpretar o personagem. Levando em conta que só a idade já é um problema, ainda resta saber se Ford tem interesse real em retornar à franquia (se ele voltou pra Star Wars, por que não né?) após o fracasso retumbante do quarto filme, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal.

Mas, se por um lado não mudar o intérprete parece uma escolha arriscada, por outro pode ser uma opção interessante. Frank Marshall, indicado cinco vezes ao Oscar, é um produtor veterano e veterano em sagas. Além de ter produzido todos os filmes de Jones, mais uma penca de filmes de Spielberg, Marshall ainda assinou a produção de De Volta Para o Futuro (que definitivamente não terá uma sequência, graças aos deuses e ao bom senso de Robert Zemeckis e Bob Gale de entender que a trilogia já é boa o suficiente do jeito que está) e foi responsável por produzir os filmes da franquia Bourne. Esse currículo demonstra que Marshall tem experiência suficiente para não fazer mais burradas. Se em O Reino da Caveira de Cristal ele aprendeu que precisará fazer um quinto filme da saga Indiana Jones para fazer tudo terminar bem, em O Legado Bourne – quarto filme da franquia do super espião com amnésia -, ele aprendeu que trocar seu ator principal é algo realmente arriscado (desculpa Jeremy Renner, eu até gosto de você, mas não dá pra competir com o Matt Damon).

Contudo, porém, entretanto, todavia, essa conversa toda pode nem levar a algum lugar específico – você sabem como é, Indiana Jones é o tipo de saga que de tão clássica e importante e divertida que é, sempre coloca as pessoas discutindo sobre projetos futuros. Recentemente, durante a turnê de divulgação de Ponte de Espiões (leia nossa resenha aqui), Spielberg afirmou que pretende fazer um quinto filme de Indiana Jones, mas não sabe ainda quando. E, além disso, Ford precisa terminar todos os compromissos com os novos filmes de Star Wars e gravar Blade Runner 2, dirigido por Dennis Villeneuve. A verdade é que parece que Frank Marshall vai precisar arranjar outra franquia para se divertir ou outra trilogia para arruinar enquanto esse quinto filme continuar no papel.

Anúncios