NOTA: 4 / Por Caio César 

Já era passada uma hora de projeção e eu lembro de me perguntar novamente: “você tem certeza de que este não é o quinto filme?”. Ouvi mais algumas pessoas presentes na sessão de especial para jornalistas fazendo a mesma pergunta. Sem sinal de internet, muitos acreditavam estar assistindo ao quarto do filme da saga dos animais. Era mesmo o quinto – mas este questionamento em si tem muito a dizer sobre o novo longa.

Big Bang começa com uma viagem do esquilo Scrat ao espaço, procurando sua noz. Ele bagunça tudo e acaba colocando um asteroide em rota de colisão para a Terra. Deste lado daqui, Manny, Sid e Diego estão vivendo em busca de relacionamentos com suas famílias (embora Sid ainda esteja na pista). Tudo é ameaçado quando o grupo entende o tamanho da encrenca em que está metido.

Investindo mais uma vez em uma história que coloca todo o bando em perigo e os força a migrar de um lado para o outro,  o filme soa batido e repetitivo. De nada adianta, também, povoar o roteiro com uma quantidade descomunal de personagens que ficam perdidos na própria linha temporal da saga, embora alguns sejam interessantes, como a doninha Buck.

E se o roteiro continua insistindo na comédia, são poucas as piadas que realmente funcionam. Da mesma forma, as constantes intervenções na história principal para apresentar mini esquetes do esquilo Scrat no espaço, um recurso com grande potencial, mas que se esvazia pela repetição e começa a perturbar o espectador.

De excelente mesmo, só a qualidade da animação – com um vigor e apuro estético que segue o desenvolvimento das tecnologias de produção, principalmente levando em consideração que o primeiro filme foi lançado em 2002. A versão dublada traz um afiado elenco elenco de vozes, cujo ponto fraco é a escalação do youtuber Whindersson Nunes pra dublar um personagem que necessitava de algum artista com maior apuro dramático – sem contar que seu sotaque nordestino é contrastante com o de sua família é inexplicável dentro da lógica do filme.

Com mais erros que acertos e mais fatores contra sua produção que a favor de sua realização, este novo capítulo da série deve arrecadar milhões de dólares ao redor do mundo – mas até como puro entretenimento, é falho. 

Anúncios